sábado, janeiro 17, 2015

Masculino / Feminino: astros do Metal Rock que se travestiram do sexo oposto.

O Rocker tem fama de durão. Aquele mal-encarado, que arruma briga "por nada", o arruaceiro. A imagem de machão associada ao esteriótipo típico que persegue todo fã e músico de Rock'n'Roll desde os anos 1950 é contrastado pelo  visual típico que os rockers aderiram desde os finais de anos 1960. Calças apertadas, cabelos compridos, brincos, anéis, pulseiras e outros símbolos, até então, considerados "puramente femininos" pela sociedade machista e patriarcal. Os anos 1970 emergem com o Glam Rock e maquiagens e botas plataforma e/ou salto alto. Como será que a sociedade da época reagiu à capa do debut do NEW YORK DOLLS? A década seguinte, a do Heavy Metal, os anos oitenta, marcou os grupos da New Wave Of British Heavy Metal com suas calças de ginástica colada; visual até então só de mulheres que se espalhou pelos grupo pesados de todo o globo.

Esse paradoxo, do rude desordeiro trajando peças de roupas "emprestadas da namorada", expresso na mais clássica canção do MOTT THE HOOPLE, como o cara que "se veste como uma rainha e pode te dar um coice tão forte quanto o de uma mula", foi exagerado por alguns artistas visualmente; seja por mera diversão ou para uma canção ganhar vida. Mais que o figurino artístico: esses caras se travestiram (disfarçaram) de mulher.

Confira abaixo os exemplos conhecidos de roqueiros que usaram roupa de mulher não para fazer um visual, mas sim para parecer mulher! Só registramos um caso de um mulher do Rock'n'Roll travestida de homem, como será visto abaixo.

 A nossa lista é organizada por ordem alfabética.

01 . ALICE COOPER.


 

Talvez a primeira banda a levar o nome de vocalista, e muito possivelmente esse cantor teve a primazia em um nome artísitico feminino,  Vicent Danton Furnier nunca se importou em abusar do visual adamado. Todavia, desde a dissolução do ALICE COOPER GROUP, que surgiram fotos promocionais da Tia Alice usando vestimenta que faz jus ao apelido que o artista ganhou no Brasil.


02 . BON SCOTT.


Dono de uma atitude genuinamente Rocker, o saudoso Bon Scott do AC/DC tem ares que não dá muita trela para os problemas. Tão descarado e ousado quanto sua voz é sui generis, o cantor escolheu se fantasiar de uma inocente colegial para gravar o vídeo de "Baby Please Don't Go", o primeiro promo oficial da banda australiana, em 1975. Como curiosidade, existe um vídeo do ano anterior para a canção "Can I Sit Next To You Girl", interpretada por David Evans, vocalista original do quinteto, mas que não chegou a gravar um disco completo. Muito interessante que nessa pré-história do AC/DC o conjunto adotasse visual Glam Rock, muito próximo ao SLADE.





03 . BRAINSTORM.



Banda alemã de Jazz-Rock / Rock Progressivo formada em 1969 e que acabou seis anos depois, após quatro LP's, hoje disputados pelos fãs do estilo. Entretanto, a foto do álbum de estreia do quarteto, lançado em 1972, é mais lembrada do que a música propriamente dita do conjunto.

Não confundir com as bandas de Heavy / Power Metal, também chamadas BRAINSTORM que surgiram nos anos 1980.




04 . CHER.


Chamada de Deusa do Pop pelas já cinco décadas de carreira em sua voz roupa foi a única constante em inúmeras mudanças de sonoridade e visual. A Cher já gravou até disco de Hard Rock "farofa", e o fez muito bem. Não importando quão Pop ou até oportunista que a cantora / atriz possa ser acusada, a verdade é que ela é fã de Rock'n'Roll. Essa predileção pela música primeiramente gravada por Chuck Berry, a fez imitar Elvis "The Pelvis" Presley em Las Vegas, no ano de 2002, sendo a única representante do sexo feminino em nossa lista.


05 . DAVID BOWIE.


Um dos mais bem sucedidos artistas do movimento Glam Rock, e ativo até os dias atuais, nosso eterno Ziggy Stardust nunca teve problemas em usar apetrechos femininos. Afinal, que camaleão ele seria se não soubesse se disfarçar? Porém, em 1979, no clipe "Boys Keep Swinging". Bowie interpreta a backing vocal da direita e que a segunda modelo a desfilar na passarela.



06 . FRANK ZAPPA.



Alguém duvida da genialidade de Frank Zappa? Músico de uma dezena de estilos, produtor, diretor de cinema / TV e desenhista das suas próprias capas de disco! Se já isso não bastasse, ele descobriu músicos consagrados como ALICE COOPER e STEVE VAI! Esse talento todo ainda tinha espaço para a zueira, como pode ser comprovado nessa foto de Lynn Goldsmith, em finais dos anos setenta.

07 . GENE SIMMONS.



Muito criticado pelos fãs do KISS, o baixista e vocalista Gene Simmons "deixou a banda de lado" na década de 1980 para se dedicar à carreira de ator de Hollywood. O linguarudo Deus do Trovão fez filmes considerados B que fazem a alegria de quem ama produções alternativas de baixo orçamento; com atuações duvidosas e defeitos especiais. Num deles, "Never Too Young to Die", ou "Operação Stargrove", de 1986, o músico interpretou um travesti sendo lembrado em nosso apanhado.

08 . KEITH MOON.


"Keith Moon, o lunático", the Loon, era como seus colegas do THE WHO o chamavam. Personalidade impar pelo estilo peculiar e impressionante de conduzir sua bateria, suas atuações características como ator e cantor, Moon era também um sujeito excêntrico. Há uma verdadeira coleção de fotos esquisitas do "performer", onde ele aparece disfarçado de tudo que existe, inclusive alguns retratos como mulher, bem comportada ou rebelde.

09 . MICK JAGGER.


Ele canta tão bem quanto rebola, dança e, com muito sex appeal, anima as plateias rockers pelo mundo desde o começo dos anos 1960. Não foi de se surpreender quando no filme Bent, de 1997, Mick Jagger participasse travestido de mulher, interpretando a personagem Greta, para uma emocionante interpretação da música "Streets of Berlin". Como veremos mais abaixo, a se vestir de mulher não era novidade para o cantor.



10 . OZZY OSBOURNE.


O príncipe da escuridão também tem um lado feminino. Por que não? Afinal, é possível morder uma cabeça de morcego no palco sem deixar de ser delicado. Bom humor e fotos divertidas são marcas registradas do ex-vocalista do seminal grupo inglês BLACK SABBATH e durante a década de 1980 não faltaram vários clicks exemplificando isso.


 11 . QUEEN.


A canção "I Want To Break Free", lançada no disco "The Works", 1984 décimo-primeiro registro de estúdio da profícua banda inglesa QUEEN. Escrita pelo baixista John Deacon, a letra fala de uma pessoa que quer se livrar da vida em branco, tediosa, que tem levado. Quando do lançamento do vídeo clipe como sendo o primeiro single do álbum, o baterista Roger Taylor teve a ideia de parodiar a novela inglesa "Coronation Street": dessa maneira, toda a banda teve de se vestir e interpretar mulheres descontentes em diferentes períodos da vida. A performance do saudoso Freddie Mercury é digna de Oscar, gerando uns dos promos mais divertidos e bem humorados da história do Rock Pesado. Infelizmente, a, já naquela época, careta MTV estadunidense proibiu a veiculação do clipe, por o considerar muito polêmico.



12 . QUIET RIOT.


No seu quarto disco, e segundo que foi lançado no mundo todo, o QUIET RIOT (a primeira banda de Metal a ter o disco mais vendido no mundo, primeiro lugar geral na Billboard), o quarteto estadunidense estava em seu auge. A MTV ia de vento em pompa e os videos clipes se tornavam produções quase cinematográficas. Para dar um ar de brincadeira ao clipe de "Party All Night", o grupo resolveu se fantasiar para fazer pontas durante a filmagem. Assim, o baixista Rudy Sarzo se travestiu de uma menina punk, enquanto o baterista Frankie Banali de roqueira Hard. Essa foto, com os citados nas pontas, garantiram a participação deles me nossa lista.



 13 . ROBERT PLANT.



Que pessoa baixo astral nunca "acusou" o vocalista do LED ZEPPELIN de homossexualismo? A voz aguda, os trejeitos femininos no palco, os muitos acessórios e as roupas femininas que tanto encantam os fãs de Rock Pesado desde o final dos anos sessenta são alvo de ódio de cabeças duras ao mesmo tanto de tempo. Cuca fresca, o vocalista dono de característica cabeleira gostava de se divertir e caçoar de toda essa situação. Prova indubitável disso é esse ensaio sensual com o músico de folk, e também inglês, Roy Harper.



Para quem é fã do disco "Led Zeppelin III", de 1970, a canção "Hats Off to (Roy) Harper", fala desse músico que aparece na foto só cueca abraçado a Robert Plant.

14 . THE ROLLING STONES.


Era o ano de 1978. Keith Richards se recuperava de uma fase de vício profundo em drogas e num novo guitarrista, o ex- THE FACES Ron Wood estreava na instituição do Rock britânico. Eis que "Some Girls", décimo quarto registro de estúdio, foi um sucesso de crítica e público, realocando os THE ROLLING STONES no topo das paradas (os discos anteriores, "Black And Blue" e "Love You Live", haviam falhado em repetir o sucesso de "Exile on Main Street"). Pegando carona no título do álbum, a capa e as fotos promocionais mostravam o quinteto vestidos como dignas e elegantes senhoras inglesas. 

15 . MICHAEL SCHENKER.



1974 foi um ano de mudanças para o UFO. O guitarrista original, Michael Bolton fora embora. Após a passagem de Bernie Madsen (futuramente no WHITESNAKE), os ingleses "roubaram" os prodígio guitarrista alemão Michael Schenker da banda de seu irmão, o SCORPIONS. Com o som deixando os elementos de Space Rock para se tornar a pedra fundamental do vindouro Heavy Metal, o novo membro da banda resolveu investir num visual à la SLADE; e se esqueceu do lado rocker da coisa, parecendo mais uma adolescente de 18 anos do membro de um grupo de Hard Rock. Essa mudança de hábito só durou uma foto promocional, de Ross Halfim.




Anos mais tarde, em 1981, quando fazia a bem sucedida turnê de pré-lançamento do segundo disco de sua banda solo, o M.S.G. (que inclusive gerou o LP ao vivo "One Night at Budokan, 1982), o mestre das seis cordas resolveu voltar ao duvidoso visual pelos bastidores dos shows, gerando fotos muito engraçadas.

16 . STEVEN TYLER. 


O AEROSMITH é uma bandas dos anos 1970 que, além de sucesso nos seus primeiros anos, se manteve muito bem desde a volta do guitarrista Joe Perry, se dando muito bem no final dos anos oitenta e começo da década seguinte. Muito desse êxito vem do carisma exacerbado e das performances do vocalista Steven Tyler. Muito bem humorado, o cantor, na edição de 31 de janeiro de 2013 do programa American Idol, resolveu roubar a cena aparecendo totalmente trajado como uma mulher e usando peruca!

Indubitavelmente na maioria das vezes por diversão, essa "festa do contrário", seja por tiração de sarro, a zueira, ou por motivos artísticos, gera uma curiosidade muito interessante para os fãs do Rock Pesado. Afinal, Rock'n'Roll, nas suas mais variadas vertentes, é também, além de ideologia e contestação, entretenimento e diversão.

Um comentário:

  1. Olha que muita gente poderia cismar com esse 'deixou a banda de lado'.

    ResponderExcluir