quinta-feira, novembro 26, 2020

LED ZEPPELIN: perto de outros grupos que se inspiraram neles o Greta Van Fleet é bem original.

Descubra que perto de muitas bandas que copiaram o LED ZEPPELIN , o GRETA VAN FLEET é até bem original. Além do especial d'OS CLONES DO LED ZEPPELIN, esse episódio trará, pela última vez no ano, os pedidos dos ouvintes. 

Confira nosso podcast, sempre muito original!!!




 https://www.mixcloud.com/RockDissidente/ledclones/

ROCK DISSIDENTE # 119:

Abertura: GARY MOORE and OZZY OSBOURNE.

Bloco I: WHITESNAKE, KINGDOM COME, GRETA VAN FLEET

Bloco II (pedidos dos ouvintes):  FIREHOUSE, DIAMOND HEAD, DEF LEPPARD.

Bloco III: COVERDALE / PAGE, STONE FURY, BONHAM

Fundos: FASTWAY, GREAT WHITE, TRIXTER

Encerramento: TOM FOGERTY

*



*

Gravado no estúdio "Casa da Rua do Beco", em Varginha, Minas Gerais, para todo universo conhecido, eternidade e além!

Produção, Roteiro e Locução: Willba Dissidente.

*

SE VOCÊ LEU ATÉ AQUI CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!!!!
SIGA @Rock_Dissidente NO INSTAGRAM!!!

*

Sites Relacionados:





quinta-feira, novembro 12, 2020

TÁ FALTANDO ALGUÉM: bandas que continuaram sem o seu membro principal.

Você sabia que o THE DOORS lançou dois discos de músicas inéditas nos anos 1970, após Jim Morrison falecer? Ou que todos os membros do ALICE COOPER, menos o cantor Alice Cooper, editaram um LP em 1977? Quem sabe que no começo dos anos 2000 todos os ex-membros do Black Sabbath da década de 1990, exceto o guitarrista Tommy Iommi, também resolveram formar seu grupo? Pois, a edição # 118 do programa de rádio Rock Dissidente, em sua fase clandestina, vai abordar justamente esses grupos que seguiram em frente, com outro nome ou não, sem seu membro mais importante.

Seja por falecimento ou briga entre os integrantes dos conjuntos, mudando ou não o nome do grupo, excelentes álbuns foram lançados (melhores que os originais?). Na maioria das vezes estes trabalhos permaneceram esquecidos e um tesouro só para os fãs mais "die hard" de grandes bandas. Conheça esses discos curtindo nosso podcast! 



https://www.mixcloud.com/RockDissidente/rondinelli/


ROCK DISSIDENTE # 118:

Abertura: RONDINELLI.

Bloco I: WHERE ANGELS SUFFER, LAST IN LINE, SON OF A BITCH, X-WILD.

Bloco II: THE DOORS, BILLION DOLLARS BABIES, GOURDEAU / DELP.

Bloco III: QUEEN + PAUL RODGERS, VELVET REVOLVER.

Fundos: TANK, THIN LIZZY, R.T.Z.

Encerramento: TOM FOGERTY

*



*

Gravado no estúdio "Casa da Rua do Beco", em Varginha, Minas Gerais, para todo universo conhecido, eternidade e além!

Produção, Roteiro e Locução: Willba Dissidente.

*

SE VOCÊ LEU ATÉ AQUI CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!!!!
SIGA @Rock_Dissidente NO INSTAGRAM!!!

*

Sites Relacionados:



sexta-feira, outubro 23, 2020

Blade Runner, Highlander, Mad Max e muitos outras: bandas com nomes inspirados em filmes!

Highlander, Mad Max, Blaude Runner, com certeza você lembra de alguma banda que se inspirou em filme para compor seu nome, não? Mas será que são SÓ essas mesmas que você conhece? Será que não existem grupos que você curte que tiraram seus nomes de filmes undergrounds que você nunca ouviu falar? Muitas bandas dos anos 1980 se inspiraram em filmes dos anos 1930 e 1930 que muitas vezes os fãs desconhecem e há um filme de terror italiano que pode ter sido o precursor a inspirar o nome de bandas de Rock!

Nessa edição, além de grupos dos EUA e Inglaterra, também tocamos pauladas oriundas de Portugal, Alemanha e Espanha.

Confira essa edição imperdível do ROCK DISSIDENTE, juntando cinema (a sétima arte) e o nosso amado Metal / Rock, a arte de número 666!

Ouça nosso podcast e viaje pelo mundo do cinema curtindo som pesado!




https://www.mixcloud.com/RockDissidente/highlander/

ROCK DISSIDENTE # 117

Abertura: Blade Runner.

Bloco I: MAD MAX, CHINATOWN, CASABLANCA.

Bloco II: MUDHONEY, FASTER PUSSYCAT, VIXEN.

Bloco III: THE MISSION, THE DAMNED, THE MISFITS.

Bloco IV: BLACK SABBATH, MÄGO DE OZ, LEGS DIAMOND.

Fundos: HIGHLANDER, LONDON AFTER MIDNIGHT, WHITE ZOMBIE.


Gravado no estúdio "Casa da Rua do Beco", em Varginha, Minas Gerais, para todo universo conhecido, eternidade e além!


Produção, Roteiro e Locução: Willba Dissidente.

SE VOCÊ LEU ATÉ AQUI CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!!!!
SIGA @Rock_Dissidente NO INSTAGRAM!!!


*

#rockdissidente #cinema #sétimaarte #rádioshow #webrádio #programainédito #highlander #madmax #bladerunner #vixen #fasterpussycat #londonaftermidnight #casablanca #casablancaportugal #blacksabbath #martyfriedman #whitezombie #themission #thedamned #themisfits #danzing #mägodeoz #magodeoz #chinatown #mudhoney #legsdiamond #rock #rocknroll #heavymetal #hardrock #punkrock #portugal

*

Sites Relacionados:

quinta-feira, outubro 08, 2020

OS FILHOS DE ARTISTAS FAMOSOS QUE TOCAM EM BANDAS DE METAL / ROCK!

Que artistas famosos tiveram filhos que tocam em bandas de Metal / Rock? É certeza que você vai se lembrar de um ou outro nome. Alguns filhos tocam o mesmo instrumento e estilo que o pai, já outros resolveram radicalizar se aventurando em outros instrumentos e estilos e temos até casos de nepotismo explícito. Existem aqueles que estarão sempre à sombra de seus progenitores e existem os rebeldes. De quais você gosta mais? Não deixe de conferir e se surpreender nessa listagem exclusiva do Rock Dissidente!




https://www.mixcloud.com/RockDissidente/filhosdosfamosos/

ROCK DISSIDENTE 116.

Abertura - NAZARETH.

Bloco I - STATIUS, MADRE SUN, VAN HALEN.

Bloco II - BARILARI, ANJOS DA NOITE, ESCLAVOS.

Bloco III - NELSON, BONHAM, LAUREN HARRIS.

Fundos - JOHN FOGERTY, JULIAN LENNON, THE WALLFLOWERS.

*
Gravado no estúdio "Casa da Rua do Beco", em Varginha, Minas Gerais, para todo universo conhecido, eternidade e além!




Produção, Roteiro e Locução: Willba Dissidente.

SE VOCÊ LEU ATÉ AQUI CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!!!!
SIGA @Rock_Dissidente NO INSTAGRAM!!!

*

Sites Relacionados:

https://www.facebook.com/RockDissidemte/ 
https://www.youtube.com/user/WillbaDissidente
https://twitter.com/Will_Dissidente/

*

#nazareth #nelson #bonham #laurenharris #julianlennon #vanhalen #anjosdanoite #guidobarilari #adrianbarilari #christiangiardino #esclavos #statius #seansykes #thewallflowers #madresun #tysonschenker #shanefogerty #tylerfogerty #webradio #rádioshow #radioshow #rock #rocknroll #heavymetal #hardrock #nepotismo #filhosdepaisfamosos #filhosdefamosos #rockdissidente #willbadissidente

terça-feira, setembro 29, 2020

SPADES VANDALL: clássicos dos anos 1950 para dançar, bater cabeça, ou entrar no mosh!

RESENHA: The Hardcore 50's - SPADES VANDALL
NOTA: 10,00. 

Uma homenagem às grandes músicas dos anos 1950 que te deixarão sem saber se é para dançar, bater cabeça ou entrar no mosh. Nada introspectivo, esse é "The Hardcore Fifties", segundo disco solo de SPADES VANDALL, membro fundador do SAVANNAH; a banda brasileira que mais lançou demos na História. Apresentando sonoridade Heavy-Punk para clássicos dos pioneiros do Rock'n'Roll, as músicas são todas bem conhecidas com o arranjo bem diferente, porém não se preocupe; até o refrão você já estará agitando esses sons logo na primeira ouvida! Muitos dos temas que compõe o presente full-lenght já ganharam versões de ELVIS PRESLEY a JUDAS PRIEST passando por SID VICIOUS, UFO e THE WHO, mas SPADES VANDALL investiu em interpretações bem próprias e viscerais para esses clássicos.



O que seria do Heavy Metal se o BLUE CHEER nunca tivesse feita versão de "Summertime Blues" ou se o UFO nunca tivesse inventado de regravar "C'mon Everybody"? Ou quantas versões dos mais diferentes estilos você já ouviu de "Johnny B. Good" durante a vida? Não obstante o repertório de "The Hardcore 50's" já ser conhecido de lado a lado do disco por todos que amam o Rock'n'Roll, a banda de SPADES VANDALL conseguiu imprimir a cara multifacetada do cantor e baterista do SAVANNAH (que gravou do Glam ao Metal) num disco solo visceral e empolgante. Em sua carreira solo, Spades tem cada vez mais se mostrado um baterista fora do comum, o que não se notava tanto no SAVANNAH, já que ele era focado mais sem ser o cantor - frontman. 

Nesse registro o performer gaúcho se juntou a dois proeminentes musicistas da cena de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.  Acompanham o multi-instrumentista o excelente baixista Lee Willis (ex- RÉUS ANJOS), que estava no disco solo anterior e o fenomenal guitarrista Perÿ Rodriguez, do Hard 'n' Heavy GUEPPARDO. Talvez o baixo seja o mais anos 1950 do disco, ainda que mais virtuoso - com notas a mais aqui e acola - com bateria e guitarra mais agressivas. "The Hardcore 50's", nome excelente para o trabalho, é um disco de menos de 24 minutos de duração, que pode ser ouvido várias vezes sem se tornar repetitivo. Claro que em muitos momentos ele lembra algo da carreira de Spades, seja no SAVANNAH (banda que ele criou em 1995), ou em seu outro disco solo (mas sem baladas ou instrumentos de sopro e percussão em evidência).



https://www.youtube.com/watch?v=vAAs0sq1kec

Com introdução cacofônica, o play abre com "Tutti Frutti" com Spades cantando num tom mais médio e subindo a voz do meio para o final, sendo uma abertura rápida e empolgante para o CD que tem clima constante de festa. "That's All Right" é  outro som rápido que bem poderia abrir o disco e tem arranjo que lembra MOTÖRHEAD lá pelo "Another Perfect Day". "Johnny B. Good" já inicia no solo e é detentora de muitos solos, todos eles excelentes e assinados por Perÿ Rodrigues. Inclusive, o fundador do GUEPPARDO arrasou nas suas participações também em todos os leads e não só nos solos completos. Os virtuosismos mais legais estão na faixa "Hound Dog", que é Punk Rock bem acelerada. 

Gravado 100% ao vivo no estúdio, sem metrônomo,  com solos e vozes overdubadas à posteriori, ouvir "The Hardcore 50's" é cair numa celebração legitimamente rocker e pesada. Ainda que os três musicistas venham de escolas oitentistas do Hard Rock, esse não é somente um disco anos 1980; o que é excelente aqui, pois os instrumentistas se soltaram de suas amarras e tocaram com pegada veloz para interpretações bem próprias e únicas de sons que você já está cansado de conhecer; mas que ouvirá sem enjoar essas novas versões. 


"Come On, Let's Go", um dos destaques, tem vocal e andamento que começam mais contidos e aceleram no final. Já "C'Mon Everybody" arranca bem Heavy Metal chegando quase a um Thrash no final. Duas canções mais cadenciadas que merecem destaque são "Good Golly Miss Molly" (que tem participações dos vocalistas do ROSA TATTOOADA e do SIN AVENUE dividindo os trabalhos com Spades) e "Something Else". São faixas mais na manha e cadenciadas com solos de guitarra bem rápidos. É até difícil opinar pelo excelente trampo de Lee Willis ao longo do play, mas "Summertime Blues" tem as linhas de baixo mais legais; além de excelentes variações rítmicas. "Keep on Knockin'" virou um hardão setentista com vocal bem alto que encerra a produção muito bem com excelente solo que vai sumindo em fade.



https://www.youtube.com/watch?v=9fOczDgKg-4

Terminamos nosso texto com as maiores recomendações para "The Hardcore 50's", um CD que vai agradar quem curte as originais e, principalmente, quem acompanhou a evolução do Rock'n'Roll ao longo das épocas. Já estamos esperando que o trio se reúna em breve para verões nessa mesma pegada para clássicos dos anos 1960. Não restam dúvidas que "The Hardcore 60's" seria uma continuidade genial, mas Spades e cia pretendem focar no som próprio em seu próximo disco. Quem acompanha o multi-instrumentista sabe que ele não se prende muito a gêneros ou a cantar em português ou inglês. A música que vier, contudo, virá inspirada. Enquanto ela não sai uma solução excelente é ir curtindo "The Hardcore 50's" e cair na festa!

Recomendado para fãs de
: GUEPPARDO, RÉUS ANJOS, SAVANNAH, e das versões originais e suas muitas regravações.


"The Hardcore 50's" vem em CD prensado em mídia prateada, ou seja, original, caixa de acrílico transparente com bandeja negra e encarte de duas páginas no formato folder com fotos e sem as letras. A capa simples em tons de vermelho remete a um rocker dos anos 1980 em estética cinquentena, o que define sutilmente a ideia toda de "The Hardcore 50's".

Quem quiser comprar o CD pode contatar o próprio SPADES VANDALL pelos links relacionados. 

SPADES VANDALL:

Spades Vandall - vocal, percussão e bateria.
Lee Willis - baixo, backing vocals.
Perÿ Rodriguez -  guitarra.


Participações:
Vocal na faixa 04 - CJ Rebel Son (SIN AVENUE) e Jacques Maciel (ROSA TATTOOADA).



Discografia:

Spades Vandall (
Full Length, cd, 2019).
The Hardcore 50's (Full Length, cd, 2020).

Obs.: para ver a discografia do SAVANNAH acesse esse link:
http://rockdissidente.blogspot.com/2019/12/savannah.html

The Hardcore 50's - 2020 - Nacional - Trepada Records - Hurricane Records - DR. Rock - 23'11''.

01 . Tuttti Frutti (01:58). Original de Little Richard.
02 . Johnny B. Good (02:43). Original de Chuck Berry.
03 . Something Else (02:13). Original de Eddie Cochran.
04 . Good Golly Miss Molly (02:51). Original de Little Richard.
05 . Come On, Let's Go (02:00). Original de Richie Vallens.
06 . Summertime Blues (02:43). Original de Eddie Cochran.
07 . Hound Dog (01:58). Original de Big Mama Thornton.
08 . C'Mon Everybody (02:40). Original de Eddie Cochran.
09 . That's All Right (01:37). Original de Arthur "Big Boy" Crudup.
10 . Keep on Knockin' (02:20). Original de Little Richard.


Links Relacionados:

https://www.facebook.com/Spadesvandal/
https://www.facebook.com/spades.vandalband.3
https://www.youtube.com/channel/UCctbkr9mPDBTrcJo5_Lc4zQ

sexta-feira, setembro 25, 2020

DEEP PURPLE: conheça os trabalhos anteriores dos membros de uma das maiores bandas de todos os tempos!

Você sabia que teve musicista que figurou pelo JUDAS PRIEST antes de fazer parte do DEEP PURPLE ???????


Pois então, amigas e amigos, a edição # 115 do PROGRAMA ROCK DISSIDENTE trará um super especial das bandas anteriores ao DEEP PURPLE de membros da instituição do Hard Rock inglês. Ainda que nossa foto do Trapeze no flyer já indique que sons vamos rolar, contaremos e tocaremos muitos causos interessantes de Ritchie Blackmore e cia! 

Inclusive, vocês conhecem o guitarrista Rick Blakemore?

Ouçam nosso podcast!!!





https://www.mixcloud.com/RockDissidente/antesdopurple/

*

ROCK DISSIDENTE 115.


Abertura - JOE LYNN TURNER

Bloco I - JAMES GANG, TRAPEZE, THE DIXIE DREGS.

Bloco II - EPISODE SIX, FANDANGO, GARY MOORE.

Bloco III - JUDAS PRIEST, HELIX.

Finalização - STEVE MORSE BAND.

Fundos - ANAN, THE M.I.5., BRIAN MAY.


*


Gravado no estúdio "Casa da Rua do Beco", em Varginha, Minas Gerais, para todo universo conhecido, eternidade e além!



Produção, Roteiro e Locução: 
Willba Dissidente.

SE VOCÊ LEU ATÉ AQUI CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!!!!
SIGA @Rock_Dissidente NO INSTAGRAM!!!

*


Sites Relacionados:

https://www.facebook.com/RockDissidemte/ 
https://www.youtube.com/user/WillbaDissidente
https://twitter.com/Will_Dissidente/

*

#RockDissidente #willbadissidente #deeppurple #formerbands #pastbands #ritchieblackmore #rainbow #fandango #judaspriest #EpisodeSix #anan #brianmay #garymmore #helix #SteveMorseBand #JamesGang #themi5 #trapeze #thedregs #dixiedregs #webradio #RadioShow


sexta-feira, setembro 18, 2020

UFO: "nós gastávamos mensalmente 28 mil dólares em cocaína e dizíamos ser despesas médicas".


Tradução e adaptação do artigo
 "UFO filed monthly $28,000 cocaine bill as medical expenses" publicado em 17 de setembro de 2020 na revista Classic Rock.

Link original: https://www.loudersound.com/news/ufo-filed-monthly-dollar28000-cocaine-bill-as-medical-expenses


Phil Mogg e Andy Parker relembram o passado hedonista do UFO em emocionante tributo ao colega de banda Pete, na nova edição da revista Classic Rock.

A vida, música e legado de Pete Way, falecido baixista do UFO, WAYSTED, MSG e outras bandas, será celebrado pela família e amigos na edição # 280 da revista Classic Rock. Ele faleceu em 14 de agosto, vitima dos ferimentos de um acidente de carro, aos 69 anos.



Pete Way e Michael Schenker em 1977.

"Eu pensei que Pete sobreviveria todos nós", admitiu Andy Parker, baterista do UFO. "Eu não consigo imaginar um mundo sem Way". Parker e Phil Mogg, frontman do UFO, compartilharam suas memórias do falecido amigo em um tributo de oito páginas da recente edição da Classic Rock, revelando alguns contos apócrifos envolvimento o baixista de estilo de vida pesado.

Notoriamente, Way uma vez contou a sua esposa que ele estava indo comprar jornal e retornou seis semanas depois, alegando que ele trombou com seus colegas de banda no fim da sua rua por coincidência e eles o levaram para uma turnê pela Europa.


Pete Way foi por um curto período membro da banda de OZZY OSBOURNE em 1983.

"É verdade", Mogg confirmou para Dave Ling da Classic Rock. "Ela, na verdade, queria que ele (deixasse a banda) e se tornasse carteiro. É por isso que ele abandonou o barco". Em outra memorável ocasião, Way chegou num ensaio do UFO vestindo um par de botas do deserto que eram 03 números maiores que seu pé. "Seu esposa escondeu todos os sapatos dele, então Pete andou descalço uma milha e meia até a casa de seu amigo John Fiddler e pegou emprestadas aquelas botas", contou Andy Parker. "Nada conseguia ficar entre aquele homem e o Rock'n'Roll".

O artigo de Ling em tributo a Way ainda inclui entrevistas e material de arquivo do saudoso baixista, incluindo um conto memorável relativo ao uso de cocaína no pico de sucesso da banda nos anos 1970. 



Pete Way na época do WAYSTED, em 1986.

"Quando em turnê, nós anotamos o custo com drogas como 'despesas médicas'", Way é citado dizendo. "Ninguém questionou isso, até um mês nós tentarmos alegar 28.000 dólares em despesas médicas. Foi quando alguém disse 'espera ai, o que é tudo isso?'" "Eu lembro que uma noite um cara chegou com uma mala cheia de cocaína",  ele contou a Lee Marlow, da Classic Rock, em 2013. "A gente nem pensou 'certo, vamos cheirar um pouco agora e guardamos algo para amanhã e o resto da semana', nós cheiramos tudo. Mas cheiramos porque sentíamos que nós merecíamos. Nós, o UFO, fizemos discos que me orgulham, mas eu tenho mais orgulho dos shows que nós fizemos". 



Capa da edição # 280 com  Pete Way no topo. Ainda não se tem imagem da capa alternativa na internet.

Os assinantes da revista receberão uma versão especial da edição 280, outubro de 2020, com Pete Way na capa.